Sempre morei em casa. Quintal grande, árvores...E foi assim, que numa manhã de domingo, encontrei um anuncio da venda de lotes aqui na minha região. Eu já tinha olhado vários, mas nenhum me agradou. O corretor se prontificou a me levar no local e então fui, sem acreditar muito. Chegando, desci do carro, senti o vento daquele lugar e o encanto tomou conta de mim.Naquele momento eu soube que era ali que passaríamos o resto de nossas vidas...

domingo, 1 de agosto de 2010

A idade não importa!



As vezes eu me pego pensando em como é difícil lidar com essa vida. Nada é fácil por aqui...Tantas coisas acontecem e não temos controle sobre elas. As vezes meu chão falta. Mas logo penso no bem precioso que tenho além da minha crença e fé em Deus: As minhas amizades.
Minhas amigas Nice, Mônica, Juliane e Magali são pessoas a quem eu quero muito bem . Estão na minha vida há vinte e quatro anos. Isso é para poucos! Hoje, acho que nos divertimos mais do que quando nos conhecemos, na época do magistério, onde estudávamos em um colégio público em Belo Horizonte. A Nice, irmã da Ju, estava a nossa frente, mas tinha que ser da turma! Apenas meninas bagunceiras e cheias de sonhos. Todas nós terminamos aqueles anos de colegial, fizemos faculdade, trabalhamos, nos casamos... Enfim, seguimos nossas vidas. Mas sem deixarmos de sermos amigas.





Crescemos, amadurecemos né? E adquirimos muitas responsabilidades com o passar do tempo. A Ju, por exemplo, hoje é mãe de um lindo bebê,o Heitor, mas nem parece ter feito uma cesárea há pouco mais de três meses. Ela está mais incrível do que nunca! Temos que tirar o chapéu para ela. Isso inclusive foi bem observado pela Mônica .

Cuidado Ju!




Heitor lindo! Percebam que já entrou no clima!


No nosso ultimo encontro tive a certeza de que, se quisermos, só envelheceremos por fora. Talvez, se Deus nos der o dom da longevidade, seremos senhoras de setenta anos ainda a rolar pelos gramados e a trocarmos fantasias em um fim de tarde. Será que ainda farei bolos recheados e chegarei sempre no horário? Será que Magali e Mônica, muito práticas, continuarão comprando tudo prontinho na padaria e nos deixando a esperá-las com o almoço à mesa? Na hora nossa cabeça esquenta, mas logo depois nos fazem rir muito de tudo! Penso que a Helenice terá mil e um personagens e que a atriz tomará enfim o lugar da engenheira. Penso nela morando ao meu lado, no nosso sonhado pedaço de chão. Acho que ela terá uma piscina de lama...Será que a Juliane continuará assim, organizada e hospitaleira? Será que continuará a colecionar máscaras, óculos e chapéus naquela maleta de sonhos. Até lá deverá ter construído um camarim para a gente onde, além de guardarmos coisas fabulosas, guardaremos também lembranças de uma vida! Uma bela vida...



Essas meninas me fazem esquecer tudo de ruim! Fazem-me ter vontade de continuar para um dia chegar lá! Obrigado a vocês, minhas doces amigas, por me fazerem acreditar que ainda vale à pena. Obrigada pela fidelidade que os anos não destruíram. Eu amo todas vocês!
Beijos...


Depois, o parque...

Para completar a semana maravilhosa, eu e Mônica fomos ao parque Ecológico e passamos um dia muito agradável! Não há como não sentir muita paz naquele local! Que bom que é tão perto de casa! Conversamos muito , meditamos sobre a vida e observamos a natureza sempre bela. Comemos chocolate e quase fomos assaltadas. É isso mesmo! Fomos à lanchonete e pedimos dois pasteis e dois cafés que nem estavam quentes e o preço foi R$11,00! Cancelamos as bebidas e nos viramos com os " Kapos" que Mônica tinha levado. Ela achou no armário na hora de sair! Graças a Deus!

Foi um dia muito bom e deu água na boca para repetir. Pensamos em todas nós juntas fazendo peripécias!

Me apaixonei por este caminho que leva ao Memorial da Imigração Japonesa . Parece coisa de revista e me fez pensar que a vida deveria ser como este caminho. Simples, bonita e serena. Mas vou olhar para essa foto toda vez que me sentir triste ou cançada. Acho que vou mandar imprimir e colocarei na minha geladeira. Assim me lembrarei de como vou querer que sejam os dias até que eu tenha setenta anos ou mais...


3 comentários:

Histórias de uma Contadora 1 de agosto de 2010 21:09  

Nossa Etiene como você escreve bem.
Narou muito bem nosso encontro.
Um encontro e almas e a alma não têm idade. Bjinhos - Nice.

Etiene Oliveira 2 de agosto de 2010 08:59  

Obrigada amiga linda!

Anônimo 2 de agosto de 2010 16:49  

Queria eu poder ter amigos assim... Joel

Tecnologia do Blogger.

  © Blogger template 'Personal Blog' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP