Sempre morei em casa. Quintal grande, árvores...E foi assim, que numa manhã de domingo, encontrei um anuncio da venda de lotes aqui na minha região. Eu já tinha olhado vários, mas nenhum me agradou. O corretor se prontificou a me levar no local e então fui, sem acreditar muito. Chegando, desci do carro, senti o vento daquele lugar e o encanto tomou conta de mim.Naquele momento eu soube que era ali que passaríamos o resto de nossas vidas...

terça-feira, 17 de agosto de 2010

O começo de um jardim...

A grama chegou e com ela a expectativa de em breve vislumbrar um tapete verde, bem vivo, enfeitado por flores e alguns visitantes como borboletas, tão raras nos dias de hoje e beija-flores em busca de néctar. Eu, que tenho uma tendencia ao imediatismo, fico pedindo a Deus que os dias passem logo e caiam as primeiras chuvas, pois assim, as plantas agradeceram alegremente.Enquanto isso, a grama e pequenas mudas de flores, recebem a água da torneira mesmo. Pelo menos não morrem de sede neste tempo extremamente seco de BH.


A terra foi preparada e adubada. Terra de barranco sem nenhuma matéria orgânica. Desta forma, não haverão ervas daninhas no meio do gramado. Tenho irrigado todos os dias e em duas semanas não apareceram nenhuma mudinha " daninha" entre a grama. Caso apareça, sei que será fácil combater, pois será algo esporádico.



É maravilhoso ver tudo tomando forma. Aproveitei e separei um espaço para um pé de pitanga e uma espirradeira. daqui uns tempos, terei doislindos arbustos em meu quintal. Um, com frutas e muitas saíras se deliciando e outro com flores que é o caso da espirradeira.
Eu sempre sonhei com uma espirradeira rosa, bem clarinha, mas ao chegar na floricultura, estavam sem flores. Eu trouxe na surpresa e degundo o pessoal lá, ela pode ser branca ou rosa, que eram as duas espécies de mudas disponíveis. Creio que no começo da primavera terei uma agradável surpresa com a chegada das flores. Já vejo pequenos botões nas pontas dos galhos...



Já contei que, infelizmente existe um acampamento do MST em frente minha casa. Só quem não vive o que os moradores daqui tem vivido é que ousam defender tal absurdo. Todo mundo que levanta tais bandeiras, na realidade não tem suas residências afetadas pelos roubos, não encontra lixo e todo tipo de sujeira na sua porta todos os dias. Para se ter uma idéia, a maioria não tem banheiro e por isso fazem tudo em sacolas plásticas e atiram para o outro lado da rua, ou seja, nossas calçadas e portões. A rua parece um lixão a céu aberto mesmo. Convivemos com brigas e todos os tipos de baixarias. Brigas por conta de meio metro de terra que nem pertencem aos mesmos são constantes. O barulho das sirenes das viaturas policiais já se incorporaram ao meu dia a dia. Eu já nem os escuto mais. É a acomodação auditiva em decorrência da exposição contínua ao som. Outra coisa, é a falta de luz todos os dias, por conta do excesso de furto de energia. É claro que a rede não ia aguentar. Na maioria das vezes, meu marido chega cansado e não pode tomar um banho ou ver uma tv. Nunca gastei tanta vela e também nunca tive sentimentos de tanta revolta dentro de mim. E me permito a todos eles e quem me achar estranha ou pouco Cristã, que ceda a sua casa para eles morarem!
Sabe, tem acontecimentos que nos marcam para sempre e infelizmente isso aconteceu conosco aqui em casa, mediante a tanto sofrimento. Nunca mais serei a mesma pessoa. Posso parecer cruel, mas quando vejo um " Morro do Bumba" desabando em meio ao lixo, só consigo pensar que aquilo que foi edificado sem dignidade e a base de ameaças e transtornos para os moradores do bairro, só podia dar nisso mesmo! Não tenho medo de expor meus pensamentos e sentimentos, mesmo porque Deus os conhece.
Mas gosto de dois garotos que moram na invasão. São as únicas pessoas que moram lá e que ouso conversar. É uma pena que crianças, que sempre são tão especias, tenham tão poucas chances na vida. O "Tico", que tem dez anos, é muito inteligente e diz que um dia será advogado. Espero ter notícias boas dele no futuro...



Tico e Warley bebendo guaraná num final de tarde abafado!


Todo fim de tarde, os pássaros já aprenderam a tomar banho na chuva provocada pelo aspersor.Eles chegam e fazem a festa. Desde o primeiro dia foi assim. Eu queria ter uma câmera melhor para poder mostrá-los mais de perto mesmo assim dá para vê-los se divertindo! Um espetáculo!


Depois da grama, faltou uma parte onde pensei num caminho de pedriscos aproveitando uma brita pequena, a brita zero, que sobrou da obra. Não admito desperdiçar nada. Não dá mais para a gente não ter consciência, né?



O Gil, rapaz que me ajuda desde o começo, acertou a terra e cobriu tudo com areia. Todo cuidado é pouco para dar certo.

Depois da areia, coloca-se uma proteção chamada " Manta Bidim", comprada em floriculturas, que garante que os pedriscos não irão afundar e nem se sujar com terra. Ao mesmo tempo, permite que a água seja drenada. Caso contrário, as pedrinhas irão afundar na terra e perderemos to o trabalho!




O único problema tem sido a Tiara, que teima em destruir as plantas e arrancar a grama. Fiquei sabendo, por uma moça que é Dogwalker, que ela deve estar estressada e preciso levá-la para passear. Ontem comprei uma guia com enforcador e pude andar com ela pela rua. Deu certo. Ela não me jogou no chão! A partir de hoje, faremos caminhadas de uma hora. Será bom para nos duas!
Beijos a todos!

8 comentários:

Histórias de uma Contadora 17 de agosto de 2010 10:15  

Etty compartilho do seu sentimento.
E uma hora isto vai acabar. ESTÁ OCUPAÇÃO VAI SAIR O ANO QUE VEM SE DEUS QUISER. Sinto pelos dois meninos se pudéssemos fazer algo para ajudar. Sempre no meio desta gente tem alguém que escapa. Quanto a sentimentos não cristãos eu te entendo perfeitamente. Eu acompanho está História há 07 anos.
Como eu te falei poucos escapam à maioria quer tirar vantagem. O seu jardim está ficando lindo. Bjs, Nice.

Nêssa Rodrigues 17 de agosto de 2010 15:10  

Oi amiga... fico horrorizada com essa ocupação que tem em frente a sua casa! Já passei aí algumas vezes, na época em que eu ia construir minha casa no Xangrilá. É um absurdo que as autoridades não tenham conseguido retirar essas pessoas. Vai acabar virando uma favela mesmo! Espero realmente que isso não aconteça...

Vai ficar ótimo esse jardim hein!!!

Bjos

Etiene Oliveira 17 de agosto de 2010 16:23  

Pois é Nêssa, só Deus sabe o que temos vivido. Mas a boa notícia é que a questão foi julgada pela Corte Superior aqui de Minas e a mesma decidiu derrubar o mandado de segurança que impedia a reintegração de posse. Agora, o juiz da primeira instância pode mandar desocupar a qualquer momento! Como a nossa justiça é lenta demais e cheia de interesses próprios, creio que após as eleiçoes a coisa se definirá. Eu espero que seja assim, pois dá muita tristeza na gente!
Beijos...

Nanda M. 17 de agosto de 2010 22:40  

Te entendo completamento, o movimento MST já FOI um movimento que pretendia lutar por igualdade e por reforma agrária, hoje em dia não passa de movimento POLÍTICO, porque existe sim muita diferença de movimento social e de movimento político, um não excluí o outro, mas me parece que o povo do MST esqueceu do SOCIAL!

Por outro lado me dá pena, visto que muitas pessoas ingênuas e carentes entram nessas por desespero e ignorância!!

Eles hoje em dia só são bardalheira!

Você tem meu apoio, ninguém iria querer isso em frente de casa

Nanda M. 17 de agosto de 2010 22:41  
Este comentário foi removido pelo autor.
Nanda M. 19 de agosto de 2010 23:30  

Torcendo para eles saírem daí, duro que é bem ano de eleição e politiqueiro como esse povo é, bem capaz de ficarem aí só para prejudicar alguém politicamente!!

Vá vivendo sua vidinha e dá atenção a essas crianças como puder, porém sem se afeiçoar muito!

Abraços!

Anônimo 20 de agosto de 2010 19:03  

Olá Ettyene, eu também estou construindo a minha casa juntamente com minha esposa, também tenho esse sentimento em relação a invasão.
Mas não desanime, não podemos deixar que a insanidade de algumas pessoas afetem nossas vidas e nossos sonhos.

abraços,

Wellington

Etiene Oliveira 20 de agosto de 2010 20:06  

Valeu gente! Obrigada pela força nas palavras de incentivo.
Quanto a me afeiçoar às crianças eu já dancei! Gosto demais deles e tem um então que se pudesse pegava para cuidar!São de uma das poucas famílias necessitadas dali.
Wellington, eu creio que a gente ainda vai ter muito orguljo de morar por aqui!
Abraços a todos!

Tecnologia do Blogger.

  © Blogger template 'Personal Blog' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP