Sempre morei em casa. Quintal grande, árvores...E foi assim, que numa manhã de domingo, encontrei um anuncio da venda de lotes aqui na minha região. Eu já tinha olhado vários, mas nenhum me agradou. O corretor se prontificou a me levar no local e então fui, sem acreditar muito. Chegando, desci do carro, senti o vento daquele lugar e o encanto tomou conta de mim.Naquele momento eu soube que era ali que passaríamos o resto de nossas vidas...

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Moradia Reciclada

Olá gente.
Recebi hoje cedo do meu amigo Joel Roseira, um link de uma matéria divulgada pelo site Lugar Certo a respeito de uma casa que um jornalista construiu com custo abaixo aos das construçoes atuais. Achei tão legal que resolvi compartilhar. Fiquei encantada!
Beijos a todos.


MORADIA RECICLADA
Elian Guimarães - Estado de Minas

Utilizando terra de seu imóvel, jornalista produziu adobe e tijolos para levantar casa ecológica e com custo inferior ao das construções tradicionais.


A ideia de uma casa construída com material reciclado e natural e ao mesmo tempo rústica, “como aquelas de Coroaci”, no Vale do Rio Doce, cidade natal do jornalista Odilon Araújo, não lhe saía da cabeça. Entretanto, a “fama” de tratar-se de modelo construtivo muito caro o impedia de cumprir o desejo.

Morador do Bairro Castelo, Odilon e a esposa procuravam local mais afastado, com uma vida mais simples e agradável, ''como no interior''.A princípio, pensaram em algum condomínio de Nova Lima. Mas eram poucos os terrenos que se enquadravam no orçamento. Depois de um ano, o jornalista descobriu um terreno à venda em São José da Lapa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Adquiriu 5 mil metros quadrados, depois de muita pesquisa quanto à segurança e ao acesso.

Visitou alguns arquitetos, mas nem sempre foi compreendido. ''Queria uma casa de roça, porém com amplo espaço interno''. Até que conseguiu que o então coordenador do curso de arquitetura da PUC Minas, Cláudio Bahia, que na época pesquisava na Região do Caraça sobre arquitetura de terra (construções em taipa, adobe etc.), comprasse a ideia.



Soube que a casa centenária onde morou até os 3 anos, em Coroaci, estava em processo de demolição. Comprou portas, janelas, madeira de varanda e estrutura, pilares, telhas de coxa (moldadas nas coxas de escravos). Material de outras duas casas foram utilizados. ''Comprados na fonte. Esse foi o segredo para baratear os custos. Não houve intermediários''.Odilon produziu o próprio adobe utilizando terra de seu imóvel. A forma para os tijolos foi elaborada pelo próprio jornalista.

A maior dificuldade foi encontrar mão de obra. ''As pessoas mais jovens desconhecem essa técnica e os mais antigos não têm mais condições físicas de tocar uma obra como essa''. Parte do piso é em cimento queimado. São três quartos, um escritório, área de circulação e uma sala conjugada com a cozinha, com fogão a lenha no centro e uma ampla varanda. As antigas janelas permitem iluminar e arejar o imóvel. O forro é de esteira em taquara. ''Não tenho um custo total definido, mas estou certo de que, do jeito como foi construída, gastei um terço do que gastaria com o material convencional. Provei para os duvidosos que é possível construir uma casa ecológica, segura e com custo inferior ao das construções tradicionais.''


Agora pergunto: Quem não moraria em uma casa tão linda assim? observem a singeleza do tapete na porta e o aconchego do fogão a lenha...
Parabéns ao Jornalista Odilón Araújo pela iniciativa e sensibilidade!


1 comentários:

Mari Pereira 25 de fevereiro de 2012 23:20  

Sou arquiteta e estou pesquisando sobre construções em taipa. Amei esse artigo, viagei junto com a reportagem. Mari Pereira

Tecnologia do Blogger.

  © Blogger template 'Personal Blog' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP