Sempre morei em casa. Quintal grande, árvores...E foi assim, que numa manhã de domingo, encontrei um anuncio da venda de lotes aqui na minha região. Eu já tinha olhado vários, mas nenhum me agradou. O corretor se prontificou a me levar no local e então fui, sem acreditar muito. Chegando, desci do carro, senti o vento daquele lugar e o encanto tomou conta de mim.Naquele momento eu soube que era ali que passaríamos o resto de nossas vidas...

sábado, 11 de abril de 2009

"Numa democracia, o direito à indignação é sagrado! "

No dia 26 de março eu participei de uma audiência pública realizada pela Comissão de Meio Ambiente e Política Urbana da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), onde a finalidade era de discutir alguns temas de interesse da comunidade, entre eles os problemas relacionados aos limites urbanos. A reunião foi realizada na Paróquia Imaculada Conceição, no Bairro Nova Pampulha, reunindo representantes das prefeituras de Belo Horizonte, Contagem e Ribeirão das Neves. Também, estiveram presentes a Polícia Militar, lideranças comunitárias e moradores da região. Sinceramente eu não sabia o que esperar, pois nunca havia participado de algo parecido, além de nutrir um declarado sentimento de nojo, no sentido moral, pela explícita politicagem tão e somente praticada em nosso país.
Compareceram por volta de 300 pessoas, mas para minha surpresa, apenas uns dez por cento sabiam realmente o que estavam fazendo ali. Sempre desconfiei, mas neste dia pude comprovar o porquê a pobreza consegue dominar a vida das pessoas. Eu digo da pobreza não como aquela que gera a carência de bens materiais, que envolve o cotidiano das pessoas, mas daquele sentimento pequeno que habita dentro das mentes, da falta de auto-estima e de espiritualidade. Fiquei chocada com a postura das pessoas e era, em determinados momentos, até difícil permanecer no local, por conta da inconveniência e até, pasmem, a higiene inadequada de certos presentes!
A reunião foi proposta por um vereador da região, em seu primeiro mandato, e mesmo com meus restritos sentimentos para com quem se diz ocupar-se com os assuntos públicos, reconheci que foi uma iniciativa válida. Mas já era de se esperar mesmo tamanha insanidade da maioria dos presentes...
Sabe, nesta vida a gente tem de trabalhar e se esforçar para conseguir viver com dignidade. Eu não sou nem um pouco hipócrita quanto a alguns sentimentos que possuo, mesmo porque não os escondo de Deus. Então não vejo o porquê de não assumi-los.
Eu estou cansada de gente oportunista, que fingem de coitados para viver! Esse povo que se diz pobre, favelado, e usam esses atributos para comover a sociedade quanto a sua condição, que na realidade foi cavada pelas suas próprias mãos pela irresponsabilidade e ignorância dos mesmos. Esse povo tem tudo para progredir na vida e continuam cada vez mais pobres e incultos. Eles têm as malditas “Bolsas Esmolas”: Dinheiro para quem põe filho no mundo sem responsabilidade, dinheiro para comprar gás, dinheiro para comprar geladeira nova para baixar a conta de luz, dinheiro para pegar ônibus (vale social), milhares de ONGs com infinitos projetos totalmente gratuitos e em todos os níveis tanto para a formação profissional dos mesmos, quanto para seu lazer.
Um dia, fiquei indignada: Quando o Cirque du Soleil veio se apresentar no Brasil, houve uma apresentação só para pessoas “pobres”. Pode? A gente que trabalha e dá duro não tem refresco! Vamos pagar cada vez mais impostos, somos cada vez mais afrontados porque somos honestos. Sabe por quê? Porque temos que dar duro para sustentar esses comodistas fabricados por essa forma de governar segundo seus próprios interesses.
Eles têm tudo. A garantia ao ensino público obrigatório, inclusive para quem não teve acesso na idade adequada. Quer mais? Nem livros precisam comprar. Nós pagamos seus livros e eles em contrapartida destroem as escolas e abandonam os estudos. Continuam se transformando em marginais. As meninas engravidam muito cedo, mesmo com os infinitos programas de planejamento familiar. Mas ter filho é o negócio, não é mesmo? E o “dinheirinho” que vão ganhar se o menino estiver na escola? Coitados (frutos de um coito)! Nunca vão perceber que são manipulados e que o que recebem só serve para embotar suas mentes não permitindo que como seres humanos tomem conhecimento das infinitas capacidades que possuem. Capacidades presenteadas pelo próprio Deus. Mas não se percebem animais cevados...
Se não fosse esse blog, eu enfartaria, pois é aqui que desabafo! Hoje, enquanto não colocar para fora minha indignação, não vou conseguir fazer nada! Desde quinta-feira passada, nós, moradores honestos aqui da minha rua estamos vivendo um inferno. De madrugada, o MST, invadiu a área de propriedade particular aqui em frente a minha casa e a baderna foi instaurada. Chegaram quebrando, destruindo, como é de costume e nos obrigando a mudar totalmente nossa rotina. Depois de muito observar, fui até ao final da rua, documentar eu mesma e obter informações a respeito. Tirei algumas fotos, e logo avistei uma mulher debaixo do Outdoor que ela e seus companheiros haviam destruído. Ela gritava: “– aqui agora vai ser minha casa!” Como não é nada difícil fazê-los passar por bobos, me aproximei como com sorriso fingido e puxei uma conversa:
“-Moradia está difícil mesmo, heim amiga?”
Ah, isso bastou para a mesma começar a revelar a coleção de tolices. Disse-me que eram do MST e me falou que não se tratava de invasão e sim de uma ocupação. Contou que tinham advogados e foram autorizados por promotores de justiça a estarem ali. Fiz mais algumas perguntas e pedi para tirar uma foto. A besta pegou logo o seu boné do movimento e fez pose debaixo da sua “nova casa”. Bom, se é isso que ela deseja para sua vida, quem sou eu para querer ao contrário, né? Que faça bom proveito dos restos!
Bom, por causa disso, e pelo que foi noticiado em toda imprensa, houve uma migração para o local de populares integrantes de vários outros movimentos na sua grande maioria da Vila Bispo de Maura e aconteceu um grande confronto com a polícia. Havia tropa de choque e cavalaria. Bombas de efeito moral, gás de pimenta, balas de borracha e muito, muito transtorno para nós moradores. Eu quase não consigo entrar na minha própria casa, depois de um dia honesto de trabalho e tive que correr bastante com um policial gritando comigo além do medo de ser atingida em algum momento. Consegui chegar e ficamos eu e Joel presenciando os barulhos do confronto até por volta da meia noite. O MST, foi informado que a área era particular, pois a advogada da Construtora dona do terreno veio logo cedo, mas não contavam com a confusão armada . Trouxeram a desordem e acho que o castigo divino só está começando. Ah, me esqueci de dizer, que nunca vi tantos carros nesta rua. É, porque automóveis eles tem, mas dinheiro para pagar um aluguel e viver com decência não!
Não foi possível conter a nova invasão destes grupos. A polícia fica aqui vinte quatro horas, e o maravilhoso ar fresco da manhã e o colorido dos tucanos foi substituído por aquele cheiro ardido e característico de lugares sem sanitariedade. Mas sei que quando acabar o feriado prolongado, e a justiça voltar a funcionar a reintegração de posse será uma realidade. E aí? Aí será outro capítulo para esse blog que nem sempre é composto de alegrias e textos leves...





Manhã da ocupação: Hoje, já são cerca de 500 barracos!






Balanço Geral, Rede Record





Destruição


“A fazenda Estância do Céu era uma típica propriedade dos pampas gaúchos. Localizada em São Gabriel, a 320 quilômetros de Porto Alegre, seus 5 000 hectares eram ocupados por 10 000 bois e 6 000 carneiros que pastavam entre plantações de arroz e soja. O cenário, de tão bucólico, parecia um cartão-postal. Tudo mudou na fria e ensolarada manhã do dia 14 de abril passado. Por volta das 7 horas, 800 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, o MST, invadiram a propriedade aos gritos. “Nós ganhamos. Ganhamos dos porcos. A fazenda é nossa.” Armados com foices, facões, estilingues, bombas, rojões, lanças, machados, paus e escudos, os sem-terra transformaram a Estância do Céu em um inferno. Alimentos e produtos agrícolas foram saqueados. As telhas da sede da fazenda foram roubadas. Os sem-terra picharam paredes, arrancaram portas e janelas e espalharam fezes pelo chão. Bombas caseiras foram escondidas em trincheiras. Animais de estimação, abatidos a golpes de lança, foram jogados em poços de água potável. Quatro dias depois, quando a polícia finalmente conseguiu retirar os sem-terra da fazenda, só sobravam ruínas.
(Por Otávio Cabral)
O que vai acima é trecho de uma reportagem sobre os métodos do MST, que completa 25 anos. A polícia gaúcha apreendeu um farto material do movimento. Ele ensina como roubar, fraudar cadastros do governo e fabricar bombas e trincheiras. A reportagem traz dados impressionantes. Dos 800 invasores que depredaram a fazenda Estância do Céu, por exemplo, 673 já foram identificados. Nada menos que 168 tinham passagem pela polícia. “Havia antecedentes de furto, roubo e até estupro.” ( Fonte: Homem Culto)



"O imbecil é caracterizado por sujeitar-se facilmente às sugestões, podendo constituir-se em perigo a outrem, por conta disso: se sugestionado para o mal, não têm os freios morais para questionar." (Wikepédia)





A polícia está presente 24horas por dia!



Olha aí! Não falei que eles tem até carro? Na rua de cima tinham mais alguns particulares e um belo ônibus do MST





********



Bem falando de algumas amenidades, e olha que eu mereço, nesta sexta-feira fomos almoçar na casa da minha mãe que excepcionalmente fez um delicioso Bacalhau. Digo excepcionalmente, porque não temos o costume de nos abstermos da carne vermelha e nem pensamos em um dia específico como “ dia santo”. Penso que todos os dias devemos buscar nossa santidade, pois Deus é presente e nos observa todos os dias.
Ela fez também ovos de páscoa para todos com seu toque de carinho especial. Minha mãe é uma doçura de pessoa e tem uma alma tão carinhosa com todos! Fez tudo com tanto carinho e dentro dos ovos tinham bombons caseiros, confetis e batons de chocolate.
Depois, à tarde, fomos conhecer o lote do Fred e Kênia e a construção de sua casa no condomínio Veredas do Passaredo. O lugar é lindo e quando terminarem serão privilegiados pelo contato com uma linda e intocada natureza.



Hummm...........



Descontraindo...




Kênia...



Fred



Entrada do Condomínio Veredas do Passaredo



Natureza privilegiada



Sophia


Para terminar, gostaria ainda de dizer que às vezes, posso parecer, pela maneira que me expresso, que não tenho um coração tão cristão ou que não entendo muito bem certos comportamentos que ainda penso apenas ditos democráticos ou legítimos. Não tenho medo de me expor. Só sei, que já faz algum tempo que aprendi que não existe o meio termo para Deus. Se quisermos ter uma vida que realmente faça a diferença em termos espirituais, não adianta nos dividirmos entre aquilo que é bom para nós e nos deixa numa posição cômoda, e aquilo que porventura esteja escrito na Bíblia e que dá para eu aceitar porque não me causa muito desconforto. Servir a Deus é o correto, pois Ele não está interessado em simpatizantes.
E então, eu aprendi logo que tudo que eu adquirir, tem de ser com o suor do meu rosto (Genesis 3:19), tem que haver dignidade e honestidade. Agora, realmente quando se perde o referencial espiritual na vida, se perde a noção do que é correto e então qualquer coisa serve mesmo e pode ser defendida como a verdade!




5 comentários:

Nice 12 de abril de 2009 16:07  

Etty concordo com você. Depois gostaria de copiar a sua reportagem para coloca-lá no meu blog. Quanto ao vestido ficou lindo.

Thaís Oliviera 13 de abril de 2009 11:41  

gostei muito do seu desabafo.
indiquei essa postagem pra muita gente. Tem gente que acha vantajoso ser pobre. Sempre são beneficiados, mas nada se compara ao que Deus disse:Bem-aventurado
aquele que tem ao Senhhor e anda nos seus caminhos. Pois comerás do trabalho das suas mãos; feliz será e tudo te irá bem. Eles não sabem o quão prazeroso é comer do trabalho de nossas mãos.

Minha Casa - meu corpo 15 de abril de 2009 22:19  

Que vontade de morder estes ovos...
Beijos salivantes... NICE.

Anônimo 2 de maio de 2009 17:37  

Etiene,
Tenho acompanhado pelo seu Blog toda a parafernalia da invasão dos sem teto e hoje resolvi me manisfetar. Estou absurdada com um comentário que voce recebeu de alguem que disse que se a pobreza tôda tivesse casa a violência iria diminuir.A midia noticiou o caso da empresaria Roseani Radaelli que matou o seu marido, a irmã e a sobrinha por motivo de dívidas. Vc viu o predio de alto luxo em que ela morava em Novo Hamburgo (Porto Alegre)? Acho que esse defensor de casa para os necessitados imaginando que a violência iria diminuir está totalmente equivocado.Outra coisa que me chamou a atenção foi ele dizer que os sem teto estão querendo transformar o espaço em renda como hortas, fazer pracinhas e até
escola. Será que eles mudaram a mentalidade a partir desse terreno que é da Construtora Modelo? Porque até hoje tudo que temos visto é sujeira, gente desocupada e preguiçosa nesses lugares. Até hoje não trabalharam para adquirir com seus proprios recursos seus bens materiais. Sei que tem gente boa morando em favelas e que são honestas e trabalhadoras mas isso é minoria. Agora tudo que está acontecendo aí é para se tornar em mais uma grande e bagunçada favela. Pobreza não é defeito mas falta de caráter sim. Esse negocio de ficar pedindo casa de graça para o governo está tudo errado. O governo tem que dar saúde, cultura, melhorar o bairro que moramos e as estradas onde passamos.Tem que desenvolver progamas de pesquisas e assistencia social.Tem que lutar pelos direitos do cidadão e não nos deixar nas mãos de politicos corruptos e por aí vai. Quando eu disse cultura é bom notar a diferença. Educação se adquire em casa e cultura nas escolas.
Fica aqui a minha indignação por esse tipo de movimento ilegal e imoral. Bjs .Lady

Etiene Oliveira 2 de maio de 2009 18:12  

Olá Lady...
Estou com você e não abro!
É triste ver esse MST usando as pessoas e transformando-as em pobres diabos!
Infelizmente, essa tal de Invasão Dandara não vai prosperar e espero que não termine em tragédia, pois ali tem muitas crianças e idosos que serão todos usados como escudo humano no derradeiro dia.
Bom, mas fazer o que né? Gente honesta tem de saber onde entra e ao que me parece,esse atributo não é caracteristica daquele aglomeredo de gente!
Beijos...
Obrigada

Tecnologia do Blogger.

  © Blogger template 'Personal Blog' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP